Evento da Ative com representante do Google

Para o gerente de Parcerias Estratégicas do Google, Fernando Ranieri, que esteve em um encontro promovido pela Ative, a internet é o mundo real e requer uma atenção especial.

A presença digital das empresas já é um dos principais requisitos para o sucesso das vendas. Afinal, é na internet que grande parte dos consumidores brasileiros está ou já passou antes de fechar um negócio. Mas não basta criar um site ou investir em redes sociais. Para fisgar o cliente, as empresas precisam estar presentes na hora que o consumidor busca pelo serviço. A seguir, a entrevista com Fernando Ranieri.

A GAZETA: Quais os primeiros passos para o empreendedor se inserir no mundo digital?
Fernando Ranieri: Primeiro é importante destacar que ficar fora da internet é ficar longe do público e de possíveis clientes. Por isso, o primeiro passo é estudar esse ambiente, buscar informações de como atuar com presença digital para poder ficar próximo aos clientes e entender como ajudá-los a resolver os problemas e as necessidades. Com isso, entendendo mais sobre a internet, o início é ter um site, lembrando da importância de pensar na usabilidade pelo celular e depois ter presença nas redes sociais. Isso tudo sempre com conteúdos de qualidade que vão posicionar melhor a empresa e sua abrangência.

A GAZETA: Quais os detalhes precisam ser observados ao atuar na internet?
Fernando Ranieri: Hoje não existe mais falar que vamos acessar a internet, pois a gente vive a internet a todo o momento. Somos muito imediatistas e, na maioria das vezes, com uma pesquisa rápida no celular, já encontramos o que queremos. Daí a necessidade de ter presença digital de forma personalizada e com um diferencial. É importante falar que a internet veio para fomentar mais os negócios, criar um canal mais próximo dos usuários, pensando sempre em como melhorar a experiência de quem usa. Então, para estar no mundo digital é importante ser sincero e direto, entregar logo as respostas aos clientes e entender mais sobre o processo de compra, que começa na pesquisa do produto ou serviço, e nessa hora tudo pode influenciar. Por isso, é necessário trabalhar para sempre estimular os clientes, que cada dia possuem mais informação e muita expectativa.

A GAZETA: Como a internet pode ajudar no momento de crise?
Fernando Ranieri: Mesmo na crise, as pessoas continuam consumindo, só que pesquisam muito mais para encontrar preços, melhores condições e promoções. Por isso, é necessário ser criativo, buscar um diferencial de tratamento, se preocupar com o atendimento, com a entrega personalizada e, também, com o retorno das solicitações. Nunca esquecer que na internet as pessoas querem retornos imediatos.

A GAZETA: Quais as principais dicas você pode deixar para o empreendedor que vai iniciar na internet?
Fernando Ranieri: Ter um site funcional e com usabilidade para o celular; Ter conteúdos para apresentar neste canal de atendimento com o cliente; Dar retorno sempre e de forma imediata; Estar presente nas pesquisas, aí vem a atuação com as buscas orgânicas e com o Adwords, que uma ferramenta democrática e que dar retorno; Buscar sempre atualização e, principalmente, controlar os resultados com qualquer ação na internet, para ver os pontos positivos e as novas oportunidades e assim mensurar os retornos.

Soluções digitais para pequenas empresas

Ative é a nova empresa da Rede Gazeta, com foco em resultados para impulsionar vendas, principalmente a partir de soluções digitais para pequenas e médias empresas. O diretor digital multimídia, André Furlanetto, explica que a Ative está preparada para atender todos os empreendedores, com ferramentas eficientes e de fácil acesso, e que integrem as necessidades e interesses dos clientes que estão on-line.
A empresa atua em três etapas para ir ao encontro dos clientes com qualidade e obter retorno positivo no meio digital. “Tudo começa com ações bem-sucedidas de comunicação e publicidade. Depois criamos um site para o empresário, onde ele possa acolher os interesses dos possíveis clientes. E, por último, ter uma ferramenta para organizar as informações recebidas de forma estratégica, em que o empreendedor consiga atuar de forma direta e, assim, possa gerar também mais fluxo de recursos”, afirma Furlanetto.